English version

Poemário

Meu olhar não consegue encontrar,
À entrada, o porteiro olha para o relógio,
Indica para o ponteiro e com um sorriso cínico
Dita! Que horas vadias Senhor!
Chega tarde, na próxima venha mais cedo!

Paul Human, in Prisioneiro do Tempo, © 2007



Desenvolvido por Bizview - Sistemas e Comunicação